Pular para o conteúdo principal

HELP-ME – Início de uma reflexão

Sou péssima em pedir ajuda! Mas sou ótima em oferecer!

Mas não sou a única com esse tipo de “incapacidade”, em volta de mim é comum as pessoas prezarem e ostentarem a autossuficiência delas.

Mas são?

Eu já quis! Muito mais fácil para viver?

Um ermitão moderno: recolhido, mas não isolado do mundo, não longe das coisas mais perto o suficiente.

Mas porque é mais fácil ajudar, do que ser ajudado?

Receber ajuda é sinal de fracasso?

Se deixar ser ajudado é sinal de fraqueza?


#VamosAcompanhar

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COMO SER GENTIL EM TEMPOS DE CRISE?

Tendemos a depositar toda essa falta de gentileza do mundo nas redes sociais, com teses de pós-doc fundamentas na crença de como as mesmas deram voz aos “ignorantes”.
Simplório!
Temos outras correntes que depositam a falta de gentileza num vasto oceano de contradições ou verdades absolutas. Travam batalhas de proporções cósmicas, nada salutares!
O espantoso (e banal) embate para cunhar o termo: “falta ou ausência de gentileza”, grita em uma sala de acústica duvidosa.


Ela ausente, ou faltosa, a gentileza fala por si! Saia de suas redes sociais, desinstale os apps, e por precaução esconda o roteador. Para que num gesto hercúleo de amor-próprio tenha coragem de olhar para dentro de si, e questione: onde está a minha gentileza?
Incomunicável? Escondida? Fugindo?
Resgate-a! Traga para superfície!
Em tempos como esse ser gentil é ser sofisticado. Mas não confunda com educação ou submissão, tem mais sentido você relacionar gentileza com amabilidade, embora não seja a mesma coisa é mais aceitável.…

:: COLUNA "LIFE.COM" :“Bom dia! Eu estou superaquecendo, o técnico chegará em 20 minutos”

São 6h da manhã, você vai a cozinha para tomar seu café, e sua cafeteira avisa que o técnico chegará em 20 minutos. Informa ainda que a visita técnica foi lançanda no seu cartão de crédito, e mais .... envia um e-mail para sua secretaria informando do atraso e pedindo para remarcar seus compromissos.
E você o que fez? NADA! No máximo “agradeceu”, sentou-se para tomar o café e esperar o técnico.
A cena acima poderia estar em um filme ou em um seriado de ficção. Mas é bem real, e está bem perto de nós.
Depois da “internet das pessoas”, agora é a vez da “internet das coisas”!
Se as redes sociais (em especial) serviram (dentre outras coisas) para: ligar, religar, aproximar, reaproximar, estabelecer, criar, facilitar, instigar .... a conexão entre as pessoas. Chegamos ao ponto de fazer o mesmo com as coisas. Leia-se aqui: qualquer coisa!
Se você mal se acostumou com Smartphone ou com Smart TV, PRE-PARA... vem ai: Smart Geladeira, Smart Carro, Smart Torradeira, Smart Fogão, Smart Chuveiro, Smart…